15.7.19

Sardenha #3



Costa de Baunei
As praias que escolhemos visitar ficam na Costa de Baunei. Há imensas praias recomendadas em toda a ilha mas devido à proximidade do resort escolhemos ficar pela costa de Baunei.

A Cala Goloritzé foi a primeira praia que procuramos visitar. É uma praia com areia e certamente uma das mais recomendadas. Fomos de carro pela encosta da serra de Baunei, passamos no centro da vila, bem pitoresca e com ruas apertadinhas. As estradas, na sua maioria, são alcatroadas e por isso os acessos são bons. Andamos bastante pela serra e entre curvas e contracurvas encontramos uma série de animais. A certa altura o gps orientou-nos por um caminho de terra batida que nos levava até um largo onde há um restaurante e um parque para estacionar. Estávamos no acesso à Cala Goloritzé. No início do acesso há uma banca e uma cancela onde cobram a entrada de 6€ por pessoa e são precisos sapatos ou sapatilhas para descer. Leva uma hora para descer e na praia não vão encontrar nada além de areia, rochas e mar. Não há restaurantes nem bares e se descerem até lá têm de levar água e comida, lembrando que há uma hora limite para regressar (por volta das 17h acho). O regresso leva ainda 1h30, a subir pelo meio da encosta da serra.
Como não tínhamos sapatilhas recomendaram-nos outra praia próxima onde podíamos ir…

Preda Longa
De volta ao carro fomos até à praia da Pedra Longa. Uma vez mais o acesso é bom, sempre alcatroado até ao largo de acesso à praia onde podem estacionar gratuitamente. O parque não é enorme, mas não tivemos dificuldade nenhuma em estacionar. É uma praia de rochas, com vários sítios para mergulhar bem fundo! Encontramos algumas pessoas nesta praia, havia imensa gente a fazer escalada em várias rochas da Pedra Longa, achei que era uma praia menos familiar, mais radical, mas bem agradável. Junto ao estacionamento há um restaurante, o Trattoria Pedra Longa, onde almoçamos. Optamos por ficar na esplanada (pagamos uma taxa de 10% extra por isso) que tem uma vista brutal para a praia e toda a serra. Foi muito agradável mesmo. Estava calor mas a mesa onde ficamos estava debaixo de uma oliveira. A comida, uma vez mais, estava deliciosa! Aqui começamos a familiarizar-nos com o habitual “prego” dos empregados! Não tem tradução directa para português nem sei explicar-vos bem o que significa mesmo depois do que pesquisei, mas se estiverem por Itália vão ouvir esta palavra frequentemente.

Ah, nas refeições vão encontrar muitas vezes o carasau, uma espécie de pão que é típico da Sardenha. Fininho e estaladiço, muito bom!!

Depois do almoço encontramos uma espécie de parque com mesas e bancos para piqueniques. Estava numa zona com sombra e foi o local perfeito para descansar depois do almoço.
Já de tarde fomos mergulhar de novo. A água é bem mais salgada e até me fez arder os olhos, mas habituava-me facilmente a um mar assim, limpo, muito limpo, sempre a permitir ver o fundo, calmo e com uma temperatura muito agradável!

Aluguer de barco
Depois das várias reviews que li e mesmo em conversa com amigos que já tinham estado na Sardenha, percebemos que seria boa ideia alugar barco por um dia. Algumas praias na ilha são acessíveis apenas de barco, sendo que isso se aplica a quase todas as praias da costa de Baunei.
Pesquisamos na net e decidimos ir até à marina de Santa Maria Navarrese alugar o nosso barco. Fomos lá num dia e reservamos o barco para o dia seguinte. É a melhor opção porque podem chegar e já não encontrar barcos disponíveis, por isso não perdem nada em reservar com antecedência. Optamos pelo barco com tecto, uma espécie de telhado amovível em lona, uma vez que íamos estar no barco desde as 9h até às 17h. Por ter tecto ficou 30€ mais caro mas achamos que era essencial. Podíamos alugar o barco com condutor ou sem, e o barco onde andamos tinha capacidade para 4 pessoas. Não sei qual das opções ficava mais em conta mas alugamos o barco sem condutor. Foi-nos dada uma breve instrução de como conduzir o barco, que é bem mais fácil do que pensei, e todas as regras que devíamos respeitar, como levantar a hélice quando ancorássemos perto de rochas, ou saber em que praias podíamos ancorar e em que condições, etc. Para aluguer do barco tivemos apenas de apresentar a nossa carta de condução automóvel.

Deixem-me dizer-os que foi o dia que mais curtimos das férias. Saímos do porto bem cedo, levamos snacks para almoçar e lanchar, e desde o porto até à Cala Luna, a última praia onde podíamos ir, levamos mais de 3 horas. Passamos pela Pedra Longa, onde tínhamos estado dois dias antes, pela Cala Goloritzé, onde nem sequer podíamos ancorar o barco, pela  Cala Biriala, Cala Sisine, entre outras, a ainda pelo acesso à Grotta del Fico.

Fomos parando pelo caminho para apreciar a vista e dar uns mergulhos. A última praia onde ancoramos, a Cala Luna, foi onde estivemos mais tempo. Nessa praia podíamos ancorar a 8 metros da costa, tendo em atenção a colocação da âncora para evitar que ficasse presa nas rochas (mas nesta praia é fácil!). Nem vos sei descrever o quão bonita é toda esta costa. Fez-me lembrar as praias da Arrábida mas com água mais limpinha e quente! Demos imensos mergulhos, ainda nadei até à costa e foi muito agradável mesmo. Na volta, sem paragens, demoramos 1h30 atá à marina.

Nesta praia e na Cala Mariolu (Ispuligidenie) há um ferriboat que traz pessoas de um ponto mais a norte e as deixa num terminal de acesso à praia, por isso não estávamos sozinhos nunca, além de que andava por lá imensa gente em barcos mais pequenos como o nosso.

É uma experiência que totalmente recomendo! Vão desfrutar muito mesmo!!!


















11.7.19

Sardenha #2



Arbatax Park Resort

Arbatax fica na província de Tortolì, na costa este da ilha. É uma vila pequena, com pouco mais de 5000 habitantes. É lá que se situa o resort onde ficamos e é muito fácil chegar até ele, quando estiverem perto vão encontrar indicações em todos os cruzamentos.
Foi a nossa primeira vez num resort e gostei muito. É um 4 estrelas e optamos por regime com pequeno almoço e jantar. O resort tem praias privadas, umas com areia e outras com rochas, restaurantes, piscinas, campos de ténis, estacionamento, spa, bares, animação e ainda um parque, o Parc Bellavista, com diversos animais onde podem fazer uma espécie de safari.
Não tivemos tempo para aproveitar todas as opções que estavam disponíveis, mas adoramos a nossa estadia.
(As fotos que se seguem são de alguns espaços do resort, aproveitei a insónia do último dia e fotografei sem pessoas. Não tirei fotos aos restaurantes e bares, mas gostei imenso de tudo o que comi!)

O resort está dividido em cinco segmentos, Cottage (com quartos e chalés muito perto da praia que podem acomodar até 4 pessoas), Dune (com quartos independentes em forma hexagonal localizados numa zona panorâmica com vista mar, alguns a 10m da praia), Telis (com quartos individuais localizados na colina com vista mar), Borgo Cala Moresca (que recria uma vila típica da Sardenha) e Monte Turri (o segmento de luxo do resort). Cada um deles tem especificações que os tornam diferentes, como a localização ou o acesso a restaurantes exclusivos.

Ficamos hospedados na categoria Telis, onde dispúnhamos de um quarto com casa de banho e varanda. A decoração é rústica, bem ao estilo da Sardenha, mas muito acolhedora! Não sentimos falta de nada, havia armário, frigorífico, cofre, mesa com cadeiras na varanda e estendal para pormos as toalhas de praia e os fatos de banho a secar. Parece simples mas foi essencial! A zona do nosso quarto ficava muito próxima das praias, piscinas e restaurantes (300m aproximadamente).

Aproveitamos sempre o pequeno almoço no restaurante do hotel. Almoçamos sempre fora porque saíamos depois do pequeno almoço para ir a outras praias. Ao fim do dia regressávamos para jantar. No restaurante do hotel onde podíamos jantar havia sempre buffet, e eu adorei, porque gosto sempre de experimentar comidas novas e assim conseguia provar um bocadinho de tudo e mais alguma coisa. Também tínhamos uma série de sumos, águas e cerveja à disposição. Só as sobremesas deixaram a desejar, provei duas e não achei deliciosas, mas como raramente como sobremesa, sinceramente, nem senti falta. Estava com algum receio quanto às refeições no hotel porque as reviews que li não eram maravilhosas mas não tive razão de queixa, tudo o que comi estava bem bom e não faltava quantidade!

Para nos deslocarmos no resort, do quarto até ás praias e ao restaurante e recepção, íamos sempre a pé. O resort é grande, mas fica tudo bem próximo. Da recepção até à entrada principal, que já fica mais distante, usávamos o Boboi, uma espécie de autocarro sem tecto que passava na recepção da nossa zona a cada 20 minutos, ia parando pelas várias recepções e estacionamentos até à entrada principal do resort. Neste trajecto tínhamos ainda um pequeno desvio pelo parque natural, dava sempre para espreitar alguns animais!

















Via Capri 49, 08048, Arbatax (OG)

8.7.19

Sardenha #1



Foi no início do mês de Junho que aproveitei para tirar uma semana de férias. A minha primeira semana de férias com calor este ano! O destino escolhido foi a Sardenha, uma ilha italiana situada no Mediterrâneo, com praias de areia e rochas e um interior montanhoso.
A Itália é sem dúvida o país que mais interesse me desperta porque são muitas as cidades que tenho vontade de conhecer por lá. Acho que nenhum outro país me suscita tanta curiosidade, acho que nenhum outro reúne tantos locais que eu queira mesmo mesmo visitar.

No início deste ano ia ter a minha primeira vez em Itália, para a semana da moda masculina, em Milão. Se me seguem no Instagram - @joandcompany - já sabem tudo o que aconteceu, na verdade, tudo o que não aconteceu devido ao nosso voo cancelado à ultima da hora…
Confesso que fiquei mesmo triste, ia ser a primeira vez lá e logo uma viagem aliada à moda, mas sou muito da opinião que se não aconteceu é porque não tinha de ser. E quis o destino (ou outra coisa qualquer!) que a minha primeira vez em solo italiano fosse na Sardenha, uns meses depois, num verdadeiro paraíso para os amantes do verão, da praia, dos mergulhos no mar… enfim, gostei MESMO MUITO!!

A viagem foi decidida com pouca antecedência, mas eu adoro planear tudo antes de sair de casa. Comecei logo por pesquisar no Google os pontos de interesse na ilha, li imensos artigos em blogs, sites de turismo, etc, comecei a seguir uma série de contas no Instagram ligadas à ilha e pedi dicas. Basicamente tentei perceber quais dos locais mais mencionados ficavam perto da zona onde eu ia ficar hospedada.
A ilha é bem maior do que possam pensar, não tem a dimensão de Portugal continental, é certo, mas para terem uma noção, do extremo norte até ao extremo sul da ilha, de carro, demora cerca de 4h.

A ilha tem três aeroportos (em Ólbia, Alghero e Cagliari), sendo que já há uma série de voos directos de Portugal para lá. A viagem do Porto até Cagliari demorou 2h30, sensivelmente. Não é muito, mas para mim que não adoro voar é já considerável.

Aterramos em Cagliari (a capital da ilha), ao meio dia, e alugamos um carro no aeroporto, porque o resort para onde íamos ficava em Arbatax, Tortolì, a 150km. Tínhamos a opção de ir até lá de comboio ou autocarro, mas, além da viagem ser mais demorada, não teríamos maneira de nos deslocarmos até às praias que queríamos visitar nos dias seguintes. Alugamos carro para os 5 dias na Europcar mas há imensas bancas de aluguer de carros à saída do aeroporto. No entanto, se conseguirem alugar antes da viagem conseguem melhores preços, tendo em atenção que precisarão de ter cartão de crédito (como não tínhamos restou-nos alugar no local).

Aproveitamos que estávamos na cidade e almoçamos por lá. Comi o melhor risotto da minha vida, estava delicioso mesmo! Ainda provei o prato de carne do meu namorado e também gostei muito. Aliás, não comi nada que não tenha gostado na Sardenha.
Antes de partirmos para o resort passeamos no centro de Cagliari. A cidade é muito bonita, cheia de movimento, com imensos restaurantes todos com aspecto delicioso, imensas lojinhas de produtos típicos e ainda alguns pontos de interesse que não devem escapar. Subimos até ao Bastião de Saint Remy e aproveitamos a vista do topo, é lindo!









































































29.5.19

Trend alert #24


1. sweatshirt Bershka | 2. blusão e saia.jacket and skirt Pull & Bear | 3. camisola.top Stradivarius | 4. t-shirt Pull & Bear
photo credits: Style du Monde

Tie-dye
Quem nunca atou uma t-shirt com cordão e a atirou para uma bacia com tinta ou mesmo lixívia? É verdade, é o come back do tie-dye! A tendência associado aos hippies nos anos 60, que voltou com tudo na década de 90, está aqui outra vez para rivalizar com os típicos padrões primaveris às flores ou riscas. Esteve presente nos desfiles de Stella McCartney e Chloé e rapidamente se instalou no street style. Usa-se com jeans e sapatilhas, para um resultado descontraído, e também com peças mais clássicas, como fatos, gabardinas, blazers ou saias e saltos altos para um visual desconstruído. Prefiram as cores lisas nas peças que conjugam com esta tendência, para o resultado ser impactante mas ainda assim harmonioso, ou então, se se sentem capazes de segurar a tendência, optem por peças combinadas em total look (camisa e saia por exemplo). Para um toque mais sofisticado optem por cores escuras, para fugir aos néons que mais facilmente se confundirão com um DIY.
Pode parecer estranho regressar a esta tendência, mas ela aparece reinventada, chic e moderna, e se até Anna Wintour aderiu, podem crer que é sucesso!

Tie-dye
Who never tied a t-shirt with a drawstring and tossed it into a bowl with paint or even bleach? It's true, it's the tie-dye's come back! The trend associated to hippies in the 60's, which came back with everything in the 90's, is here again to rival the typical spring patterns with flowers or stripes. It was present in the parades of Stella McCartney and Chloé and quickly settled into the street style. It is worn with jeans and sneakers, for a relaxed result, and also with more classic pieces such as suits, raincoats, blazers or skirts and high heels for a deconstructed look. You should prefer the smooth colors in the pieces that you combine with this trend, for the result to be impressive but still harmonious, or if you feel able to hold the trend, opt for combined pieces in total look (shirt and skirt for example). For a more sophisticated touch, opt for dark colors to escape the neons that will most easily be confused with a DIY.
It may seem strange to return to this trend, but it appears reinvented, chic and modern, and if even Anna Wintour has joined, you may believe it's successful!

26.5.19

Jo's Co #23



Sei que passou mais de um mês sem que vos trouxesse aqui uma pessoa nova, mas desta vez trago-vos mesmo alguém novo, pela primeira vez aqui no blog! A Kika é a minha mais recente prima, é namorada de um dos muitos primos que tenho, um dos que, por sinal, também já apareceu por cá! Se me seguem pelo insta já viram um pouco deste look e uma curiosidade em relação às sandálias.
No dia anterior ao dia em que fotografamos estivemos juntas num jantar de aniversário. Em conversa alguém perguntou "Já sabes o que vais vestir amanhã?" e lá respondi que ia repetir um look que já tinha fotografado aqui para o blog, ao que surge um "Ahhhh mas então e sandálias? As que usaste nesse look são minhas!!", e eu já tinha alternativa pensada. Nesse momento fiquei a saber que a Kika tinha umas sandálias iguais às minhas e que ia usa-las também no dia seguinte! Coincidência!! Então se dúvidas houvessem que eu levarias as minhas Kendal + Kylie à festa, elas deixaram de existir naquele momento, e no dia seguinte lá estávamos nós a combinar! Não sabia qual seria o look dela, mas pensei logo que tinha de a fotografar, e está à vista o resultado! Simples, elegante, com personalidade! A Kika tem esta vibe descomplicada e cool mas sempre sem perder a compostura! E eu adoro isso!!! O mesmo se traduz na sua marca e nas jóias que ela faz. Espreitem lá o trabalho dela, estou certa que vão gostar: CATARINA PEREIRA.

I know it passed more than a month since I brought you a new person here, but this time I bring you somebody new, for the first time here on the blog! Kika is my newest cousin, she is the girlfriend of one of the many cousins ​​I have, one of that has already appeared here! If you follow me on Instagram you have already seen a little of this look and a curiosity about the sandals.
The day before the day we photographed, we were together for a birthday dinner. In conversation someone asked "Do you know what you will wear tomorrow?" and I said that I was going to repeat a look that I had already photographed here for the blog, to which comes a "Ahhhh but then and sandals? The ones you used in this look are mine!!", and I already had an alternative thought. At that moment I learned that Kika had sandals just like mine and that she would wear them the next day too! Coincidence!! So if there was any doubt that I would take my Kendal + Kylie to the party, they ceased to exist at that moment, and the next day we were to combine! I didn't know what her look would look like, but I thought I had to photograph her, and the result is in sight! Simple, elegant, with personality! Kika has this uncomplicated and cool vibe but always without losing her composure! And I love it!!! The same is true for her brand and the jewelry she makes. Take a look at her work, please, sure you'll like it: CATARINA PEREIRA.



macacão.jumpsuit Zara | colete.vest Zara | clutch Zara | sandálias.sandals Kendall + Kylie | óculos.sunglasses Ray-Ban